ADOÇÃO: um ato de amor!

Nesta última semana li uma notícia sobre a devolução de uma criança adotada após 09 anos de convivência com a família. Não tive acesso ao processo então não sei os motivos que levaram aqueles “pais” a procederem de tal maneira.

Mas, mesmo sem saber o que aconteceu, eu me pergunto, como alguém devolve um filho?

Quando um casal decide adotar uma criança, independente dos laços consanguíneos, entendo que são os laços de afeto que determinam aquela decisão, e assim eles se tornam pais.

Se tornam pais sem gestação, ou melhor, há uma gestação diferente, uma espera diferente: é o amor sendo gerado naqueles corações, onde a ansiedade pela chegada daquele filho se mistura com o amor pulsando na alma e pronto para ser compartilhado e preencher a vida daquela criança que, muitas vezes, está carente de afeto.

Os filhos adotados serão verdadeiramente filhos, não há distinção com filhos biológicos, pois a adoção é uma forma de constituição familiar saudável e deve ser vista com muita responsabilidade.

Eu sei, existem milhares de histórias lindas de adoção e que enchem nossos corações de esperança.

Mas, devolver um filho? A que ponto chegamos? Se você decidiu adotar, você deve estar preparado para ajudar aquele ser em formação em todos os seus conflitos e não desistir dele, nós não desistimos da nossa família.

Muito pelo contrário, nós lutamos pela nossa família, seja consanguínea ou afetiva, pois é lá que somos acolhidos, amados e respeitados em nossa mais íntima forma de ser.

Eu gostaria tanto que a vida fosse mais doce com as crianças e elas fossem protegidas de situações como esta… Mas, eu respeito o destino de cada um, mesmo que meu coração sofra… pois são as crianças que irão transformar o mundo para melhor… Mas, se eles não receberem amor, educação e bons exemplos, o que futuro devemos esperar?

Eu acredito no amor e no afeto como base da família, e minha alma se enche de esperança pois já pude acompanhar muitas adoções onde o amor, o respeito e a responsabilidade parental fizeram morada.

Adoção é doação. Doação é amor. E amor só doa quem entende o verdadeiro significado de família.
Família é família. Não dá para explicar, mas apenas sentir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?